A corrente contínua (CC) recebe este nome por ter a característica do fluxo dos elétrons e consequentemente da tensão e corrente serem unidirecional. Hoje em dia ela é a forma de energia mais comumente produzida por fontes como células solares e baterias e muito utilizada em controle de máquinas em projetos de automação na indústria.

1 – O que é Potência Elétrica?

A Potência pode ser definida como a taxa de energia consumida em uma unidade de tempo. A unidade de medida de potência é Watt e este nome foi concebido devido ao famoso cientista do século XVIII, James Watt ser o inventou da máquina a vapor. Enquanto que nos sistemas mecânicos, a energia é conhecida como potência mecânica e é uma combinação de forças e MOVimento, em sistemas elétricos, a energia elétrica é a taxa de fluxo de energia elétrica que passa por um determinado ponto em um circuito fechado. A Potência em Watts é o produto da tensão pela corrente. Assim, podemos utilizar a fórmula: P = V x I. Pela lei de Ohm, como tensão é o produto da corrente pela resistência (V = R x I), então podemos dizer que P = R x I². Portanto temos o seguinte:

  • P = V x I
  • P = R x I²

2 – Corrente Contínua x Alternada

A energia elétrica pode ser classificada como energia em Corrente Alternada ou Corrente Contínua e o nome que ela recebe depende da direção do fluxo de energia. Como disse anteriormente, caso o fluxo for somente em uma direção teremos então a corrente contínua fluindo no circuito em questão.

Como padronização, dizemos que CA representa corrente alternada e CC representa corrente contínua. Explicando melhor, a energia que for um resultado da corrente fluindo na direção alternada é denominada de energia CA e outra que for resultado de corrente fluindo em apenas uma direção será chamada de energia CC.

3 – Onda de Corrente Contínua

Nos circuitos CC (corrente contínua), o fluxo de carga elétrica (Em outras palavras, elétrons) é unidirecional ao contrário da corrente CA que reverte periodicamente sua direção. A forma de onda típica da corrente alternada é uma onda senoidal pura, como mostrado na figura abaixo:

corrente contínua corrente continua

Figura 1 – Formas de Corrente Contínua e Alternada

4 – Quais são as Aplicações Comuns em Corrente Contínua?

A energia em corrente contínua é mais comumente produzida por fontes como células solares, baterias e termopares. Já com relação a aplicação, a energia CC é amplamente utilizada em aplicações de baixa tensão, como carregamento de baterias, controle de acionamentos na indústria, aplicações automotivas, aplicações de aeronaves e outras aplicações de baixa tensão e baixa corrente. Com relação a geração, todos os painéis solares hoje em dia produzem energia CC.

Aplicações comuns com energia em corrente contínua no setor fotovoltaico são sistemas solares portáteis e outros dispositivos instalados fora da rede de energia que conhecemos atualmente. Podemos encontrar também aplicações que não utilizam um inversor para converter CC em CA mantendo assim os custos baixos para tais sistemas.

5 – Vantagens e Desvantagens da Corrente Contínua

Atualmente, a corrente alternada é usada principalmente na geração e distribuição de energia elétrica por possuir vantagens significativas sobre a corrente contínua tanto na transmissão quanto na transformação. Por outro lado, uma das maiores vantagens da energia CC é sua capacidade de ser usada em aplicações especiais.

Assim, adota-se uma regra básica onde sempre que a transmissão de energia CA não for praticamente viável ou possível em longas distâncias, utilizar a CC. Uma dessas aplicações são as linhas de transmissão CC de alta tensão submersas. Neste tipo, a eletricidade é produzida em forma de CA, convertida em CC em uma estação de comutação/terminal, transmitida por uma rede de cabos submarinos, reconvertida para CA por outra estação terminal e finalmente entregue aos clientes e consumidores.

linha de transmissao corrente contínua noruega linha de transmissao corrente continua noruega

Figura 2 – Linha de Transmissão em Corrente Contínua da Noruega

6 – Linhas de Transmissão CC Submersas

Existem algumas linhas de transmissão no mundo em corrente contínua e muitas dessas linhas são funcionais até o momento. Alguns exemplos notáveis ​​são:

Ligação do cabo do Báltico
Entre: Suécia e Alemanha
Comprimento: 250 km

Ligação do cabo da Noruega
Entre: Noruega e Holanda
Comprimento: 580 km

Basslink
Entre: continente australiano e Tasmânia
Comprimento: 290 km

Uma grande desvantagem dessas Transmissões Contínua e em Alta Voltagem é o custo elevado para construir estações terminais e pátios de comutação. As peças aplicadas também precisam de muita manutenção e somado ao fato de que a capacidade de sobrecarga é limitada temos como resultado um alto custo de implantação e manutenção.