O diagrama de ishikawa, também conhecido como diagrama de causa e efeito ou espinha de peixe é uma ferramenta utilizada para a análise de dispersões no processo. O nome Ishikawa tem origem no seu criador, Kaoru Ishikawa que desenvolveu a ferramenta através de uma idéia básica: Fazer as pessoas pensarem sobre causas e razões possíveis que fazem com que um problema ocorra.

Para montar o diagrama de ishikawa, faz parte do procedimento reunir as pessoas em time para realizar um braimstorming (tempestade de idéias) de forma a levantar as causas raízes que originam um problema. Em virtude desta função, o diagrama de ishikawa também pode ser denominado como diagrama de causa e efeito. O diagrama, quando elaborado, assemelha-se a uma espinha-de-peixe, motivo pelo qual ele também é conhecido por este nome.

O diagrama de ishikawa é uma das 7 ferramenta da qualidade utilizada para o gerenciamento do controle de qualidade e sua composição leva em consideração de que as causas do problemas podem ser classificadas em 6 tipos diferentes de causas principais que afetam os processos (Método, Máquina, Medida, Meio Ambiente, Mão-de-Obra, Material). Justamente pelo motivo da denominação das 6 causas principais iniciarem com a letra M, também pode ser chamado de 6M’s. Podemos visualizar isto na Figura 1 abaixo:

Diagrama cauxa e efeito diagrama de Ishikawa espinha de peixe modelo

Vejamos então o significado de cada M:

  • Método – É método utilizado para executar o trabalho ou um procedimento.
  • Matéria-prima – A matéria prima utilizada no trabalho que pode ser a causa de problemas.
  • Mão de Obra – A pressa, imprudência ou mesmo a falta de qualificação da mão de obra podem ser a causa de muitos problemas.
  • Máquinas – Muitos problemas são derivados de falhas de máquinas. Isto pode ser causado por falta de manutenção regular ou mesmo se for operacionalizada de forma inadequada.
  • Medida – Qualquer decisão tomada anteriormente pode alterar o processo e ser a causa do problema.
  • Meio Ambiente – O ambiente pode favorecer a ocorrências de problemas, está relacionada neste contexto a poluição, poeira, calor, falta de espaço, etc.

Existe ainda um sétimo M que tem o origem na palavra em inglês Management que por sua vez está relacionado à gestão. Importante ressaltar que nem todos os M’s necessariamente devem ser utilizados, pois em alguns casos, certos Ms podem não ser aplicáveis. A idéia de tentar “encaixar” todos os M’s seria permitir à equipe pensar em todas as possibilidades e visualizar outros fatores que podem impactar no problema. Isto evita com que o time fique focado somente em uma causa principal.

Como exemplo, seria a situação em que um brainstorming é executado somente por pessoas com experiência em manutenção de máquinas, que naturalmente tenderia a fazer com que a equipe pensasse somente em causas relacionadas a máquina, se não utilizado o diagrama de ishikawa.

1 – Como se faz um Diagrama de Ishikawa

1.1 Definir o problema

O primeiro passo é definir um problema. Para tanto, evite ser genérico na definição do problema, prefira definir o problema de forma objetiva e em termos de qualidade que possa ser mensurável.

1.2 – Criar a espinha de peixe e marcar o problema que será analisado;

Faça um traço na horizontal e marque a direita deste traço o problema que foi definido, em perpendicular a este traço, aplique os 6Ms.

1.3 – Reúna a equipe

Este é o momento de gerar um brainstorm sobre o problema levando em consideração a estrutura dos 6Ms. É interessante participar deste brainstorming pessoas que estão relacionadas com o problema e de outras áreas, com diferentes perspectivas que agregam valor neste momento.

1.4 – Analise as causas e fatores atrelados a estas e planeje ações

Faça uma análise das causas de forma a detectar causas que impactam mais no problema e quais seriam as soluções propostas. Após isto, planeje um plano de ações definindo os responsáveis e o prazo para cada ação.

5 – Exemplo Prático

Neste exemplo, utilizaremos o software LucidChart e para conhecer o mesmo você pode clicar no logotipo abaixo:

O vídeo ensinando a fazer um diagrama de ishikawa referente a um problema de chegar atrasado no trabalho pode ser visualizado logo em seguida:

Utilizando um exemplo prático, vamos analisar o caso de uma pessoa que chega atrasada no trabalho. Sendo assim, traçamos a linha central apontando para o problema (Atraso no Trabalho). Depois levantamos as causas princpais e em torno das causas principais, fazemos o levantamento das  subcausas. Veja na Figura 2 abaixo como ficaram as causas e subcausas mapeadas:

diagrama cauxa e efeito diagrama de ishikawa espinha de peixe exemplo

Figura 2 – Exemplo de um diagrama de ishikawa ou espinha de peixe.

infografico diagrama de Ishikawa

Você Gostou Deste Artigo?
Cadastre-se hoje e receba atualizações por e-mail. Respeitamos a sua privacidade e você nunca terá seu e-mail divulgado.

 

Benefícios do Diagrama de Ishikawa

O Diagrama de Ishikawa apresenta visualmente e graficamente as causas potenciais dos problemas ocorridos e seus efeitos que impactam diretamente na qualidade do que é produzido. Esta praticidade na leitura facilita o entendimento do processo do ponto de vista do trabalhador da empresa. Além disto, o diagrama de ishikawa é uma ferramenta que contribui para o aperfeiçoamento do processo, reunindo a equipe e proMOVendo uma bateria de discussões em torno dela.

O digrama de Ishikawa é uma ferramenta que pode ser adotada para elevar o nível de compreensão das pessoas que afetarão nas decisões tomadas para as soluções de problemas, visto que através dela é possível detalhar as causas das causas dos problemas até chegar numa causa raiz.

Alguns outros benefícios que podemos citar utilizando esta ferramenta são:

  • Obtenção de diferentes opiniões a partir de um time de trabalho;
  • Fácil de aplicar;
  • Pouco esforço na prática;
  • Melhor entendimento das causas e efeitos